Luta de Meredith Whittaker Contra o “Ambiente de Faculdade” na Indústria de Tecnologia

Voltar para Blog

A Luta de Meredith Whittaker Contra o “Ambiente de Faculdade” da Indústria de Tecnologia

Meredith Whittaker, presidente da Signal, está cansada do “ambiente de faculdade” presente na indústria de tecnologia. Em uma entrevista na VivaTech em Paris, ela abordou uma ampla gama de questões sérias que a sociedade enfrenta, desde a desinformação até o controle da inteligência artificial (IA) e o avanço do estado de vigilância.

Concentração de Poder na IA e a Dependência Europeia

Whittaker expressou preocupação com a concentração de poder nas cinco principais plataformas de mídia social, especialmente em um ano em que o mundo enfrenta um grande número de eleições gerais, não apenas nos Estados Unidos, mas também na Europa, que depende de gigantes de tecnologia baseados nos EUA. Ela argumentou que o relaxamento das regulações da UE não ajudará a Europa a competir com os gigantes de tecnologia dos EUA, nem será bom para a sociedade.

Desinformação e o Papel das Plataformas de Mídia Social

Whittaker criticou a obsessão da mídia com deepfakes impulsionados por IA, enquanto muitas vezes ignora como as plataformas de mídia social priorizam o engajamento hiperbólico em detrimento dos fatos. Ela argumentou que a desinformação é muito mais poderosa nas grandes plataformas de mídia social, que são incentivadas a calibrar seus algoritmos para o engajamento, elevando conteúdo bombástico, hiperbólico e completamente falso.

Regulação da Publicidade e Privacidade

Whittaker defendeu a proibição da publicidade de vigilância como um primeiro passo importante para lidar com as patologias da indústria de tecnologia, que se baseia na vigilância em massa para influenciar e desinformar. Ela também expressou preocupação com propostas como o Projeto de Lei de Segurança Online do Reino Unido e a Diretiva da UE sobre Material de Abuso Sexual Infantil (EU-CSAM), que poderiam enfraquecer a criptografia e criar regimes de vigilância massiva.

Críticas à Liderança da OpenAI

Whittaker criticou a liderança da OpenAI, comparando-a a “brincadeiras de dormitório”, após o incidente envolvendo o uso não autorizado da voz de Scarlett Johansson. Ela afirmou que essa cultura desrespeitosa revela a mitologia de que a empresa está construindo a próxima divindade.

Conclusão

Meredith Whittaker está lutando contra o “ambiente de faculdade” da indústria de tecnologia, abordando questões sérias como a concentração de poder na IA, a desinformação nas plataformas de mídia social e a necessidade de uma regulação mais rigorosa da publicidade e da privacidade. Sua perspectiva crítica sobre a liderança da OpenAI e sua determinação em defender os princípios da Signal a colocam como uma voz importante no debate sobre o papel da tecnologia na sociedade.

Referências

Signals’ Meredith Whittaker on the Telegram security clash and the ‘Edge Lords’ at OpenAI

Compartilhe esta postagem

Voltar para Blog
💬 Precisa de ajuda?